segunda-feira, 10 de março de 2014

O Bicampeonato Mundial do Duda

         Enquanto o Brasil dançava e pulava pelos quatro cantos, bem longe daqui, na Polônia o atleta MAURO VINICIUS DA SILVA, o “DUDA”, nos brindava com o bicampeonato mundial de salto em distancia indoor (arena fechada), na última tentativa ao saltar 8,28m e bater o seu próprio recorde de 2012. A conquista dele é inédita, nunca antes na história deste país, nenhum atleta ganhou duas medalhas de ouro em edições de mundiais de atletismo.



Do ponto de vista físico, o Salto em Distancia pode ser entendido como um lançamento de projétil. Melhor dizendo, o centro de massa (CM) do atleta descreve uma trajetória parabólica durante os instantes que o corpo não tem contato com o solo.  O CM é um ponto fictício, que pode ser entendido como um local “especial”, onde toda a massa do corpo estivesse concentrada ali.  No caso do ser humano, CM fica próximo ao umbigo. 

Para o saltador aumentar o alcance ao fim do salto, ele tem que trabalhar duas grandezas físicas: a velocidade de partida (ao se lançar para o salto) e o ângulo que ele faz com o plano horizontal (solo) ao iniciar o salto.  Os atletas profissionais conseguem ângulos entre 20º a 25º, ainda longe dos ideais 45º, portanto, para um bom rendimento, eles precisam ser exímios corredores para atingirem altas velocidades de partida.

Parabéns Duda!  Esperamos por você aqui no Rio de Janeiro em 2016.

3 comentários:

  1. Olá professora, acabo de conhecer o seu blog.
    Gostaria de parabenizá-la pelo trabalho.

    Meu nome é Ederson, sou professor de Física e adoro todos os esportes. Mas tenho um carinho especial pela natação a qual pratico desde criança e participei de competições até meu período de faculdade.

    Sempre pensei em relacionar essas duas paixões, a Física e a Natação. Atualmente, estou desenvolvendo um projeto de mestrado relacionado a Física da Natação, porém, acredito que este trabalho será expandido para Física dos Esportes, sempre buscando estimular o aprendizado significativa dos alunos.

    Parabéns pelo trabalho

    Att.
    Ederson Pinheiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ederson. Espero que o blog possa ser útil em suas aulas, motivando a garotada para o estudo desta ciência. Boa sorte no seu mestrado.
      Um abraço, Rosana

      Excluir
  2. Uma pena ele não ter alcançado 8,31m outra vez, como conseguiu em 2013 no Brasil.
    Se ele consegue atingir a incrível distância de 8,31m com um ângulo menor do que 30°, imagina o quanto conseguiria com 45°?

    ResponderExcluir