segunda-feira, 4 de junho de 2012

A velocidade inicial do lançamento de disco do Julião


No último dia 24 de maio, o atleta de lançamento de disco Ronald Julião confirmou a sua participação em Londres, ao obter a marca de 65,41m no GP do Rio de Janeiro.  É importante notar que o Brasil não tinha representantes nesta modalidade de atletismo há quatro edições dos jogos olímpicos. Também, na prova feminina, a atleta Andressa Oliveira garantiu sua presença, quando alcançou a marca de 62,63m.
O lançamento de disco é um dos esportes olímpicos mais tradicionais, fazendo parte do calendário desde os primeiros jogos no final do século XIX. Este esporte avalia a força e potência do atleta, além de sua técnica. Incrívelmente, o recorde masculino desta modalidade não é batido há vinte e seis anos, quando o alemão Jürgen Schult cravou 74,08m. Na física o estudo do lançamento de disco pode ser modelado como um lançamento oblíquo, ou seja, uma composição de dois movimentos; na direção vertical desenvolve o movimento uniformemente variado (cuja aceleração é a gravitacional), e na direção horizontal o movimento é retilíneo uniforme, onde a velocidade é constante.   
Os dados apontam que os melhores atletas lançam o disco a ângulos próximos a 30º. Supondo que Julião fez seu lançamento classificatório sob este ângulo, é possível calcular a velocidade inicial do seu disco:  aproximadamente de 27,2 m/s. É importante notar que esta velocidade é conseqüência do movimento giroscópico do atleta com o disco que antecede ao lançamento do mesmo.  Sendo assim, quão mais rápido ele girar entorno de si mesmo, maior será a velocidade inicial do disco, o que prolongará a viagem do mesmo até o ponto de queda.
O link abaixo mostra um lançamento de disco feito por Ronald Julião:
Esta matéria foi postada por André Barbosa, aluno de licenciatura em Física da UERJ

2 comentários:

  1. Professora, você poderia mandar para o e-mail da turma a nossa média de trabalhos em Física para a Biologia???
    Caso seja possível, o e-mail é "biouerj2012.1@hotmail.com"

    Att,
    Tainá Pellegrino

    ResponderExcluir
  2. É interessante a importância do ângulo de lançamento nesse tipo de prova. A velocidade de 27,2 m/s possuiria menor relevância caso o ângulo de lançamento fosse menor do que o ocorrido, proporcionando assim um alcance menor. Isso é mais uma prova de que a física está por toda parte!

    ResponderExcluir